Comprar Ingressos

PERFORMANCE

Mirella Brandi x Muep Etmo: set up to fail

Mirella Brandi x Muep Etmo: set up to fail

17, 18, 24 e 25.03.18: sábado e domingo 20h

sábado, 24.03.18:

17h Lançamento do livro “A História da Música Eletrônica Brasileira” de Erik Marc

20h SET UP TO FAIL – Filme performativo realizado ao vivo

 

domingo, 25.03.18:

17h Lançamento do livro “A História da Música Eletrônica Brasileira” de Erik Marc

18h Conversa aberta “Pós-Produção Artistica – Desenvolvimentos Recentes em Masterização e Corte de Vinil” com Holger Lund da Fluctuating Images Berlin

20h SET UP TO FAIL – Filme performativo realizado ao vivo

 

Sobre SET UP TO FAIL:

Mirella Brandi x Muep Etmo, convidam Lucas Bambozzi e Natalia Mallo para embarcar na aventura colaborativa Set-up-to-fail, uma ideia de filme performativo e em processo. A proposta é uma experiência cinemátográfica que não se estabelece na tela de projeção mas no deslocamento do público, tendo os participantes como personagens de uma trama que acontece entre o inconsciente e o espaço físico. Através de um percurso sinuoso que envolve distintos cenários, pensados para locais específicos, o público será convidado a vivenciar situações ambientadas por sons, imagens e ações performáticas, em uma narrativa que acontece no ambiente perceptivo, para além dos limites da tela.

Para isso, o processo contará também com artistas participantes de diversas áreas, e incluirá conversas abertas ao público interessado em audiovisual expandido: Cornelia Lund fala sobre a diversidade de experiências nesta linguagem e Holger Lund fala sobre masterização artística em vinil, e a importância da pós produção musical na produção cinematográfica contemporânea. Cornelia e Holger são organizadores da Fluctuating Images, em Berlim.

 A ocupação no teatro Centro da Terra conta com o apoio institucional do AVXLab, laboratório de experimentação de linguagens expandidas e da DAHAUS, espaço autogerido e de ação colaborativa, conduzida por artistas, entre eles: Lucas Bambozzi, Mirella Brandi e Muep Etmo.

A proposta da ocupação é criar situações motivadas por questões como: O que é cinema expandido? O que é teatro performativo? O que é a música visual? Um filme pode se estabelecer fora da tela? O público pode ser o personagem central de uma trama, sem ter que atuar? A música pode conduzir uma narrativa cinemática? Por onde caminha a música contemporânea? E a produção de arte contemporânea? Que tipo de narrativa pode se construir no inconsciente? Ainda faz sentido dividir a arte contemporânea por vertentes definidas por suportes e meios? Um trabalho efetivamente colaborativo entre linguagens distintas é realmente possível? Pessoas podem ser apenas pessoas e arte ser apenas arte? Essas e tantas outras perguntas definem SET UP TO FAIL, uma experiência que não pretende prover respostas mas apontar novas dúvidas, questionamentos e espaços abertos para o pensamento e para a arte experimental contemporânea.

Mirella Brandi é artista multimidia e designer de luz e Muepetmo é músico, compositor e engenheiro de som. Juntos, exploram através da imagem e do som, sua capacidade narrativa e de transformação perceptiva em instalações e performances imersivas, desde 2006. A dupla utiliza os princípios que regem a arte performativa, o cinema expandido e as instalações imersivas e os transformam em narrativas de imersão. A luz e a musica como linguagem autonoma na construcao de ambientes imersivos que deslocam nosso olhar sobre o que entendemos como realidade.

Natalia Mallo é multi-artista, curadora e pensadora da cultura. Canta, produz, dirige artes cênicas, escreve e cria projetos internacionais de colaboração e intercâmbio. Também é consultora de programação para organizações, governo e terceiro setor. Suas preocupações estão na intersecção de linguagens em projetos que tratam de políticas do corpo e da diversidade.

Lucas Bambozzi é artista e pesquisador em novos meios com trabalhos em vídeo, instalações, obras site-specific, performances audiovisuais e projetos interativos. Seus trabalhos já foram mostrados em mais de 40 países. Vem se dedicando à exploração de novos formatos de arte envolvendo meios de comunicação com ênfase em projetos que integram campos informacionais em espaço públicos.

 

Ficha técnica:

Direção Geral: Mirella Brandi x Muep Etmo

Co-criadores: Lucas Bambozzi e Natalia Mallo

Artistas colaboradores:
André Campos Mello
Camille Laurent
Craca (Felipe Julian)
Darisbo
Deni Guimarães
Felipe Tchaça
Ingrid Bittar
Julia Rodrigues  
Korina Kordova
Liv Massei
Manuel Lima  
Miguel de Castro
Paulo Abe  
Pedro Galiza
Rodrigo Gontijo
Rodrigo Rezende
Sandra-X
Sue Nhamandu

 

Conversas abertas: Cornelia Lund e Holger Lund

Direção de produção: Demétrio Portugal

Assistente de produção: Yasmim de Araújo

Curadoria da Ocupação: Ruy Filho

Apoio institucional: AVXLAB, DA HAUS, FLUCTUATING IMAGES

 

Sobre a PALESTRA:

Desde os últimos anos, pode-se ouvir um novo som em discos de vinil, especialmente com bass music. Registros de gêneros como (Sujo) Grime, (Post) Dubstep, Trap, Juke, BlipHop, Future Bass e Drum & Bass, mas também na Sound Art mostram uma nova profundidade e presença no som, nunca antes ouvida.

Este fenômeno tem a ver com realizações em masterização e corte de vinil, feitas por engenheiros de masterização, que tendem a se tornar artistas, desenvolvendo sons de masterização de assinatura. Esses sons, paisagens sonoras cinéticas ou esculturas sonoras mostram a nova importância da pós-produção, paralelamente à produção cinematográfica, onde cada vez mais trabalhos cinematográficos são levados para pós-produção.

Junto com o novo papel da pós-produção, uma nova estética está aumentando, uma estética do “fucked up”, como o engenheiro de masterização Matt Colton diz: “talvez isso parecer errado é melhor do que parecer correto”.

A palestra dará uma visão desses novos desenvolvimentos no campo da produção musical de alta qualidade, relacionando-o com os desenvolvimentos culturais (extinção da cultura club) e desenvolvimentos econômicos (o mercado de música, suas regras e restrições).

Holger Lund trabalha como pesquisador de arte e design e como curador. Após a substituição da  cadeira de teoria do design na Universidade de Pforzheim de 2008 a 2011, ele começou suas funções como professor de design de mídia, arte aplicada e estudos de design na Universidade de Educação Cooperativa de Ravensburg. Desde 2004, ele colabora com Cornelia Lund para liderar a plataforma de arte de mídia Fluctuating Images (Berlim). Sua pesquisa se concentra em arte de mídia, pesquisa de design e visualização de música. 

Publicações: Audio.Visual – On Visual Music and Related Media (2009), Design der Zukunft (2014) e lundaudiovisualwritings (2017), junto com Cornelia Lund e The New People. Musik als sismógrafo (2014). Além disso, ele administra o rótulo de música Global Pop First Wave, dedicado à história do pop, especialmente a 

música pop turca e outra não-ocidental da década de 1960 e 1970.

A fala de Holger Lund será em inglês terá a intermediação de Arthur Joly e Demétrio Portugal.


Sobre O LANÇAMENTO DO LIVRO:

Lançamento do Livro MEB, A História da Música Eletrônica Brasileira, de Eric Marke.

O autor estará lançando o Livro MEB nos dias 24 e 25 de março e conversando com o público presente.