Comprar Ingressos

TEATRO

HILDA HILST O ESPÍRITO DA COISA

08.05 a 28.06.09

Monólogo sobre a vida e obra da escritora com a atriz Rosaly Papadopol e direção de Ruy Cortez contou com consultoria literária do escritor José Mora Fuentes, presidente do Instituto Hilda Hilst e parceiro da escritora

O espetáculo teatral HILDA HILST – “O Espírito da Coisa” baseado na vida e obra da escritora que estréia no dia 08 de maio às 21hs, abre a programação do Projeto homônimo idealizado pela atriz Rosaly Papadopol, em homenagem a escritora, com a curadoria de José Mora Fuentes, Rosaly Papadopol e Ruy Cortez

O objetivo deste projeto é homenagear Hilda Hilst – uma das maiores escritoras da língua portuguesa. A estreia do espetáculo Hilda Hilst –“O Espírito da Coisa” é o ponto central desta homenagem que contará ainda com uma exposição, mostra de filmes, palestras, recital de música, espetáculos teatrais convidados e leituras dramáticas. O Projeto ocupará o charmoso Teatro do Centro da Terra em São Paulo no período entre 08 de maio e 28 de junho. A cada semana, durante esse período, acontecerão além da temporada do espetáculo, eventos em homenagem à escritora, sempre aos sábados às 18h. (confira a programação completa abaixo do serviço)

Resultado da pesquisa iniciada em 1998 pela atriz Rosaly Papadopol, o projeto conta com a colaboração de vários profissionais, entre eles; José Luiz Mora Fuentes, escritor, parceiro pessoal e profissional da escritora e Presidente do Instituto Hilda Hilst; do dramaturgo José Antônio de Souza, do roteirista e editor de vídeo Gaspar Guimarães e do diretor Ruy Cortez.

Ficha Técnica do Espetáculo

Concepção e Atuação: Rosaly Papadopol

Direção: Ruy Cortez

Participação especial: Antonio Abujamra (VOZ em OFF de Apolônio – pai de Hilda Hilst)

Dramaturgia: Gaspar Guimarães

Coordenação de Dramaturgia: José Antônio de Souza

Consultoria Literária: José L. Mora Fuentes.

Cenografia: André Cortez

Figurino: Anne Cerrutti

Iluminação: Fábio Retti

Direção Musical: Tunica

Música especialmente composta: Édson Tobinaga

Cenotécnico e Adereçista – Cesar Rezende

Visagismo: Westerley Dornellas –

Projeto Gráfico: Dado Motta

Ilustração para material gráfico: Olga Bilenky

Fotografia: João Caldas

Gravação em Vídeo/ Teaser/ Clip: Gustavo Haddad

Pesquisa: Rosaly Papadopol(colaboradores – Gaspar Guimarães e Ruy Cortez)

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro

Assistência de Produção e Logística: Barbara Thire

Direção de Produção: Maria Betania Oliveira

Realização: SAMADHI PRODUÇÕES

Apoio Cultural: Instituto Hilda Hilst

Ingressos – No teatro – Sextas das 19:30h às 21:30hs; Sábados das 18h às 21h e Domingos das 17h às 19h

Espetáculos de sexta às 21:30hs, sábados às 21hs e domingos às 19hs

Ingressos R$ 20,00 (sextas) R$ 40,00 (sábados) R$ 30,00 (domingos)

Duração: 60 min – Gênero: Drama – Não recomendável p/ menores de 16 anos

Capacidade: 100 lugares – Acesso universal – Vendas antecipadas: www.ingressorapido.com.br (tel: 4003-1212). Estacionamento ao lado.

A Exposição

Ao invés de simplesmente transportar os objetos pessoais de Hilda Hilst para uma exposição, o desafio da curadoria de Graziela Kunsch foi pensar em formas de tradução desse espaço íntimo para o espaço expositivo, além de disponibilizar para consulta uma biblioteca com toda a obra de Hilda e materiais correlatos. Para tanto, foram convidadas as artistas Rochelle Costi, Leya Mira Brander e a pintora Olga Bilenky, amiga pessoal de Hilda que hoje vive na Casa do Sol e irá mostrar seus desenhos para o livro de poemas A via espessa.

Um vídeo criado por Elaine César a partir de fotos, objetos, desenhos, agendas e vários escritos de Hilda que pertencem hoje ao acervo do Instituto Hilda Hilst e do CEDAE-Centro de Documentação Cultural Alexandre Eulálio da Unicamp complementam a exposição.

Ficha Técnica da Exposição

Curadoria: Graziela Kunsch

Artistas Convidadas: Rochelle Costi; Olga Bilenky, Leya Mira Brander

Vídeo-Designer: Elaine César

Iluminação: Fábio Retti

Ambientação Sonora: Edson Tobinaga e Tunica

Apoio Cultural: Instituto Hilda Hilst

Serviço da Exposição:

Ingressos gratuitos

Sextas das 19h às 21h; Sábados das 18h às 21h e Domingos das 17h às 19h.

Estacionamento ao lado.

Ficha Técnica do Projeto HILDA HILST “O Espírito da Coisa”

Idealização: Rosaly Papadopol

Curadoria: José Mora Fuentes, Rosaly Papadopol e Ruy Cortez

Gravação em Vídeo: Gustavo Haddad

Blog: Camila Sartorelli

Assistente de Produção e Logística: Barbara Thire

Direção de Produção: Maria Betania Oliveira

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro

Realização: Samadhi Produções

Apoio Cultural: Instituto Hilda Hilst

EM CARTAZ

CURSOS E WORKSHOPS

A KOMPANHIA

O TEATRO

INGRESSOS e LOJA

COMO CHEGAR

APOIO

CADASTRE-SE

Ciclo de Palestras Hilda Hilst

de 8/5/2009 a 28/6/2009
sábados 18h; domingo 28/06 17h quinta 25/6 às 21h

Projeto “Hilda Hilst O Espírito da Coisa”

Cronograma da programação paralela em homenagem à escritora Hilda Hilst

Dia 8 de Maio de 2009

Sexta às 21 horas

Estreia do Espetáculo “Hilda Hilst O Espírito da Coisa”

Dia 8 de Maio de 2009

Sexta às 18 horas

Abertura da Exposição – “Hilda Hilst O Espírito da Coisa” .Gratuíto

Dia 16 de Maio

Sábado às 18 horas

Ciclo de Palestras – Palestra com Eliane Robert Moraes e Cláudio Willer.Gratuíto

Dia 23 de Maio

Sábado às 18 horas

Ciclo de Palestras – Palestra com Carlos Vogt e Nelly Novaes Gratuíto.

Dia 30 de Maio

Sábado às 18 horas

Recital de Música – Prelúdios intensos para os desmemoriados do amor

Artista Convidado – Edson Tobinaga

“Prelúdios-intensos para os desmemoriados do amor”

Do músico e compositor convidado Edson Tobinaga que musicou poemas de Hilda Hilst. Participação da cantora Marina Alves

As canções escolhidas para este recital integram um ciclo dedicado à poesia de Hilda Hilst, ainda inacabado, que o compositor Edson Tobinaga iniciou em 2005 com “Moderato Cantabile”. Os poemas foram todos extraídos do livro “Júbilo, Memória, Noviciado da Paixão” (1974).

Cada bloco de canções é aberto por um prelúdio intenso instrumental, como que a iniciar um colóquio com o universo hilstiano, vário, pois que se afigura denso, delicado, experimental, arcaico, inquieto, metafísico…

Entra em cena, então, Marina Alves que, com seus atributos de canto lírico e, ao mesmo tempo, afeita ao rock e à vanguarda paulistana, busca abordar esses aspectos expressivos adotando técnicas apreendidas de sua vivência em musicais.

Seria, então, uma espécie de cabaré místico sobre versos de Hilda Hilst Gratuíto.

PROGRAMA

Prelúdio intenso nº1

Prelúdios-intensos para os desmemoriados do amor

I, II e IV

Ária única, turbulenta

Prelúdio intenso nº 2

Moderato cantábile

III e V

Árias pequenas. Para bandolim

IV, V e VII

Prelúdio intenso nº 3

Dez chamamentos ao amigo

I, III, VI, VIII e X

A Federico García Lorca

Marina Alves, canto

Edson Tobinaga, violão, gratuíto.

Dia 06 de Junho – Sábado, às 18 horas – Cine Hilda

Curta de Ficção convidado – Lori Lamby de Sung Sfai

Curta Documentário convidado – Simplesmente, Hilda de Ricardo Dias Picchi

O CADERNO ROSA DE LORI LAMBY, de Sung Sfai

Adaptação do livro homônimo de Hilda Hilst com Iara Jamra, Renato Scarpin, Fernando Petelinkar, Lucélia Machiaveli.

35mm/ Color/ Dolby SR/ 19 minutos

Garotinha de oito anos confidencia ao seu caderninho cor de rosa suas fantasias sexuais

Produção DEZENOVE SOM E IMAGENS

Direção SUNG SFAI

Fotografia JACOB SOLITRENICK

Montagem DANIEL KLAUSSNER, MARCO ANTONELLI, ELISA LEONARDI

Música MARIO MANGA

Som LUIZ ADELMO

Figurino ROSANGELA LONGHI

Arte ADRIANA FARIA

Roteiro SUNG SFAI, gratuíto.

SIMPLESMENTE, Hilda de Ricardo Picchi

Recorte singular e poético sobre Hilda Hilst, uma das escritoras mais importantes da literatura Brasileira

Título: Simplesmente, Hilda.

Gênero: Documentário.

Cidade: Campinas.

Duração: 16 min e 46 seg.

Formato de Gravação: HDV.

Formato de Exibição: MiniDv ou DVD.

Janela de Exibição: 16×9.

Som: Estéreo.

Ano de Produção: 2008.

Empresa Produtora: NADA Audiovisual.

Dia 13 de Junho

Sábado às 18 horas

Leitura Dramática – “O Caderno Rosa de Lori Lamby” com Iara Jamra e direção de Bete Coelho, gratuíto.

Dia 20 de Junho

Sábado às 18 horas

Leitura Dramática – “Agda” com direção de Moacyr Ferraz

AGDA – de Hilda Hilst, gratuíto.

Ficha Técnica

Direção

MOACIR FERRAZ

Atrizes

GISELE PETTY, SANDRA PESTANA E VERÔNICA FABRINNI

Sinopse: Agda – fábula atemporal de caráter trágico – narra a história de uma mulher que se relaciona com três amantes, sob o olhar moralista da comunidade onde vive. Este texto aborda questões da existência humana como a finitude da vida e a aparente incompatibilidade entre os desejos do corpo e do espírito.

Agda, mulher misteriosa, “fêmea crepuscular, muito desordenada”, deseja compreender a vida, entender-se com Deus, sem abdicar dos prazeres da carne e do espírito.

Orto, Kalau e Celônio são os três amantes da mulher, a quem amam, odeiam e temem ao mesmo tempo. O viver de Agda, fora das regras, atemoriza e exaspera os demais habitantes da aldeia, que se unem para julgá-la.

A sorte da mulher é selada pelos seus homens.

Dia 25 de Junho

Quinta às 21horas

Espetáculo Convidado – “A Obscena Senhora D” – Com Susan Damasceno

Texto: Hilda Hilst

Adaptação: Germano Mello e Susan Damasceno

Direção: Donizete Mazonas e Rosi Campos

Concepção e interpretação: Suzan Damasceno

Cenografia e figurino: Anne Cerutti

Iluminação: Pedro Brandi

Duração: 1h10min

Ind. idade: 16 anos

Gênero: Drama

Monólogo baseado na obra homônima de Hilda Hilst. A personagem Hillé que, após a morte de seu marido, desiste da vida civilizada e vai viver em um vão de escada como um animal. Apelidada pelo marido Ehud de Senhora D, aos sessenta anos, ela se entrega a uma busca incessante pelo sentido das coisas.

Sinopse: Durante uma noite, a Senhora D revive momentos da relação com o marido, que insiste para que ela abandone essas especulações sem sentido e reencontre o sabor das coisas simples da vida, o amor e o sexo. Hillé busca a compreensão do sagrado através da enigmática imagem de um menino-porco e chafurda os limites da sanidade ao se confrontar com a velhice, o abandono, a ruína, o absurdo contido na sucessão dos dias e a própria morte. Para dar vida a Hillé, a atriz Susan Damasceno – que vem do Centro de Pesquisa Teatral, coordenado por Antunes Filho -, mergulhou por dois anos no texto original de Hilda. A atuação de Susan foi elogiada pela crítica como uma presença tão feroz e viva, que envolve o público de maneira surpreendente. A direção de Donizete Mazzonas e Rosi Campos também ganhou destaque nos jornais, assim como o cenário mínimo, que amplia a atuação impecável da atriz.

Valor R$ 20,00 (vinte reais) inteira e R$ 10,00 (dez reais) meia.

Ficha Técnica do Projeto HILDA HILST “O Espírito da Coisa”

Idealização: Rosaly Papadopol

Curadoria: José Mora Fuentes, Rosaly Papadopol e Ruy Cortez

Gravação em Vídeo: Gustavo Haddad

Blog: Camila Sartorelli

Assistente de Produção e Logística: Barbara Thire

Direção de Produção: Maria Betania Oliveira

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro

Realização: Samadhi Produções

Apoio Cultural: Instituto Hilda Hilst